verdes_anos_2

São bastante populares na região de Coimbra ao norte de Lisboa (ver o mapa de distritos) as canções de rua. Muitas são as espécies de canções que são tocadas nas ruas por homens (ate onde sei predominam em larga medida os homens na música de Coimbra) vestidos em capas negras, munidos de violões e guitarras portuguesas (como na foto). Dentre estas canções se destaca evidentemente o fado. Fado que de sua origem lisboeta, dos bairros de Alfama e da Mouraria, migra para Coimbra.

Em Coimbra o fado é abraçado nos meios universitários. Lá podemos dizer que o fado manteve em maior grau suas origens proletárias (de fato, como nos conta um documentário bem legal da BBC sobre o fado, o gênero nas primeiras décadas do século XX era bastante engajado politicamente – um engajamento abertamente socialista em muitos casos), mas aqui não através dos próprios trabalhadores eles mesmos, mas dos universitários que se punham na perspectivas destes, contra a estratificação social e contra a ditadura de Salazar. É das ruas de Coimbra, afinal, que surge um dos principais nomes da canção portuguesa, um dos principais opositores na cultura portuguesa da ditadura militar: Zeca Afonso.

Característico do fado de Coimbra é a afinação dos instrumentos (da guitarra portuguesa e do violão) mais baixa do que as do fado lisboeta – o que proporciona ao fado da região um ar mais, ou ainda mais, sereno e soturno que o do fado lisboeta.

Confiram uma gravação do fado de Coimbra por Fernando Machado Soares: CD O Fado de Coimbra

Share/Save/Bookmark

Related posts

Tags: , ,

This entry was posted on segunda-feira, novembro 23rd, 2009 at 21:57 and is filed under II- Volta por Portugal. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a reply

Name (*)
Mail (will not be published) (*)
URI
Comment

Spam Protection by WP-SpamFree