Posts Tagged ‘gales’

041000281237900072_781

Dando adeus à música do País de Gales vamos, bem ao modo deste blog (tenho postado mais antigos clássicos do que novas bandas), de uma gravação da década de cinqüenta do cancioneiro galês.

Como explica o interessante encarte (anexo no CD para baixar) o cancioneiro galês no século XVIII sofreu com a evangelização metodista do país e quase desapareceu. A música estava , contudo, por demais enraizada nos espíritos galeses, muitas das melodias sobreviveram como hinos religiosos, outras sobreviveram à força (devido à sua força musical).

Quando da gravação deste disco aqui disponibilizado, houve um grande empreendimento de resgate das canções galesas realizados pela “Welsh Folk-Song Society”. Foi dos arquivos desta associação que Merydydd Evans, ou  Merêd, o mais famoso interprete das canções galesas, retirou as canções gravadas.

Dentre as canções gravadas destaco, em termos líricos, a penúltima canção do CD chamada Yr Hen Wr Mwyn ( Gentil velho homem); canção cuja poesia de um divertido humor negro/nonsense vale uma tradução completa (no encarte temos a tradução em inglês para todas as canções). Ela versa da seguinte maneira:

“Onde você vai hoje a noite gentil velho homem? Caçar uma lebre, Betsy.

E o que você fará com a lebre gentil velho homem? Vender para comprar cerveja, Betsy.

E se você ficar bêbado gentil velho homem? Será isto mesmo, Betsy.

E se você morrer gentil velho homem? Apenas me enterre, Betsy.

Onde você quer ser enterrado gentil velho homem? Debaixo da pedra do fogão (hearth-stone), Betsy.

E o que lá você fará gentil velho homem? Ouvir o mingau borbulhar, Betsy.”

<:0)

CD MERYDYDD EVANS – WELSH FOLK-SONGS

Share/Save/Bookmark

Related posts

Tags: ,

3705414809_eb115bfd1d

Depois de um breve lapso volto ao País de Gales (ao País das Maravilhas…) com um post “especial”.

Sim, pois além do Crasdant ser um ’super especial’ grupo tradicional  do País de Gales, com um maravilhoso line-up incluindo nosso conhecido Robin Bowen na triple-harp, neste post disponibilizo para download o primeiro video deste blog.

Ok, não se trata daqueles videos com excelente qualidade de som e imagem (com centenas de partes para baixar no rapidshare), mas a qualidade é ok (se trata de um stream record que gravei de um excelente site, que disponibiliza as apresentações de um incrível, em termos de música foclórica, local de espetáculos em Washington DC)…a qualidade é ‘ok’ e a música é excelente (uma aula de música galesa, prestem atençãos também nos comentários de  Robin Bowen entre as músicas).

A extensão do Video para download é .rm, ou seja é para ser tocado em um real media player. O converti com sucesso para VCD, então se quiserem assitir na TV, convertam (utilizei o freeware “Super” da ERightSoft)

Video Crasdant Live In Washington (real player)

Share/Save/Bookmark

Related posts

Tags: ,

Pibgorn wmc

Vamos então de Carreg Lafar…

O Carreg Lafar (grupo formado na capital do País de Gales , Cardiff, em 1994) é um daqueles casos bastante felizes em que a tradição se veste da imaginação de seus executantes, assim como de influências contemporâneas, sem perder aquele “drive” primordial que encontramos na música da tradição.

O Carreg Lafar está (junto com bandas como o Fernhill) para a música galesa, como o Clannad (dos primeiros discos) ou Luar na Lubre estão para suas tradições, se quisermos referências.

Cito Clannad e Luar na Lubre, mas o fato é que a música galesa lembra, mais do que a música irlandesa ou galega, a música bretã.

O som do pibgorn (vejam o vídeo abaixo – ouçam faixas do CD para baixar como Blweyn Glas, Cariad Cywir – e vejam a foto acima rs.) lembra bastante o som do bombarde bretão. Assim como o canto galês me lembra (ao menos a mim, não sei se a relação procede), por vezes, o gwerz, o canto tradicional bretão.

De fato, a língua galesa possui vínculos tanto com o córnico, quanto com a língua bretã (que sim, até hoje, é falada na Bretanha, mais do que o galês é falado em Gales, creio).

O CD Hyn do Carreg Lafar, que deixo para baixar logo abaixo, é uma oportunidade também para quem quer ouvir a sonoridade da língua galesa, que, de fato, é bem bonita. Soa um pouco gutural, como soa o irlandês, mas com certo ar latino, certa suavidade (de origem francesa talvez).

Outro fator de interesse para destacarmos a respeito do Carreg Lafar é o uso da gaita galesa, o pibau, que até onde entendi, segundo nosso oráculo wikipédia (se soubermos usar é uma maravilha!), é uma invenção moderna, construído tendo como modelo o próprio pibgorn (a cantadeira da gaita-de-fole galesa é curvada como o pibgorn – vejam o vídeo abaixo) e ainda a gaita-de-fole bretã. De qualquer forma, para os “pipe maníacos”, fica a dica (ouça a faixa Lisa Lan: no final temos um belo solo de pibau, a gaita galesa)

CD Carreg Lafar Hyn

Share/Save/Bookmark

Related posts

Tags: ,

th1

Para dar início a nossa passagem por Gales (ou Cymru na belíssima língua galesa – dizem que Tolkien adorava a suavidade da língua galesa o que o fez a utilizar como fundamento para a língua dos elfos em Senhor dos Anéis), não poderíamos tratar de outra coisa senão da harpa. A harpa que é o objeto símbolo do país.

Gales possuí uma longa tradição de harpistas e o país possuí ainda uma harpa que se tornou, embora não tenha sido concebida no país , um instrumento tradicional local: a triple-harp ou a harpa-tripla.

Trata-se de uma harpa bastante singular: ela possui três fileiras de cordas (vejam na foto). As duas exteriores afinadas em uníssonos formando uma escala diatônica (só o que seriam as teclas brancas do piano) e as cordas interiores com o que seriam as teclas pretas do piano (os bemóis e sustenidos). As cordas exteriores em uníssono servem para possibilitar um “efeito cascata”, fazer as notas se repetirem, ecoarem, quando o harpista toca a mesma nota em seqüência em mãos distintas. Já as cordas do meio servem para dispensar o pedal das harpas de concerto sem que a harpa  perca alcance (a harpa-tripla alcança cinco oitavas).

Entre os grandes músicos galeses da harpa-tripla temos hoje, por exemplo, Robin Huw Bowen, harpista da excelente banda Crasdant, e também um artista solo que podemos ouvir executando a harpa-tripla solo neste bonito álbum que compartilho por aqui: CD Robin Bowen – Harp Music Of Wales

Share/Save/Bookmark

Related posts

Tags: ,

Mapa do país de Gales (em vermelho):

Wales_Map_British_Isles

Pibau, a gaita-de-fole galesa:

A harpa-tripla:

O pibgorn:

O Crwth (explicações a respeito do instrumento no video):

Carreg Lafar, banda galesa:

Share/Save/Bookmark

Related posts

Tags: ,