Skip to content →

Três perguntas para El Negro

Formada em Porto Alegre/RS por Mumu (Vocal / Guitar), Fabian Steinert (Baixo / Voz) e Leandro Schirmer (Bateria), a El Negro chega com o cartão de visitas chamado “Pé no Talo”. Com nítidas influências setentistas, o grupo apresenta um bom potencial e está prestes a lançar o primeiro disco. Conversamos com o baixista Fabian Steinert para saber mais sobre a banda.

@rmovinup – apresentando a banda para os leitores: qual o histórico dos integrantes até a formação do El Negro e como vocês definem a proposta da banda?

Todos da banda já tocaram e ainda tocam bastante pelo sul do país com outros projetos. O vocalista Mumu toca com Vera Loca e Lunes, além de produzir bandas da cena. Leandro Schirmer toca com Ney van soria e produziu o primeiro disco do Canja Rave. Além disso, dirige videoclipes das bandas de Porto Alegre. Fabian Steinert toca com a banda Wishcraftt, que fez diversos shows suportes para/como Korpiklaani, Pain of Salvation e Texas Hippie Coalition.

A idéia da banda acima de tudo é fazer o som que a gente gosta e trazer a essência dos anos 70 e 90, Stoner Rock e Blues, e dos filmes Exploitation para a nossa música.

@rmovinup – o rock gaúcho e sulista em geral tem uma tradição forte, porém costuma ficar preso à muitas fórmulas mal executadas do passado. Pelo primeiro single, a pegada do El Negro, inegavelmente setentista, vem trabalhada de maneira equilibrada e certeira no seu acento pop sem apelar para soluções fáceis. Como você avalia o peso dessa tradição na hora que a música de vocês chega ao público de fora do sul? como os 3 integrantes colaboram na hora de compor?

A gente sempre teve a preocupação de fazer um rock que pudesse ser entendido e apreciado em qualquer lugar ou qualquer língua de uma maneira clara, talvez por isso tenha a característica Pop embora o som seja sujo, sem levantar bandeira ou aplicar uma fórmula famigerada. Adoramos bandas que ditam essa fórmula, como Rolling Stones e Beatles. Mas acreditamos que é possível citar estas influências de uma maneira nova.

O El Negro conta com a colaboração dos 3 integrantes na hora de compor. Mesmo que o Mumu chegue com um esboço da música, no ensaio o complemento deixa a coisa bem maior. Seja no instrumental, vocal ou nas letras.

@rmovinup – fale mais sobre o disco: será lançado quando, qual o nome, foi gravado onde e qual a expectativa? estará disponível para download gratuito no site da banda ou lançamento tradicional? qual a estratégia que vocês veem agora, em 2013?

Lançamos o primeiro single-vídeo por acreditar que a música aliada a imagem funciona mais que a música avulsa hoje em dia no que se trata de Internet. As 10 faixas estão prontas e foram gravadas ao vivo numa antiga fábrica desativada em Porto Alegre num clima “old school”, mesclando guitarras com Lap Steel. Fizemos alguns overdubs também e contamos com a participação da cantora de Soul Débora Rosa. O disco foi mixado por Ray-Z (ex Júpiter Maça e Os Ostras) e masterizado por Jim Diamond (ex Dirtbombs que produziu os 2 primeiros discos do The White Stripes).

Estamos analisando a estratégia de lançamento, tanto o show quanto o disco, pois como estamos lançando também o selo Panama Discos, uma das idéias é segurar as músicas na Internet pelo menos no início e vender barato o cd físico. Mas uma coisa da pra dizer, com certeza 2013 vai ser um ano de muitos lançamentos e novidades para quem aprecia a banda.

—————————————————————————————————–

Mais informações sobre “El Negro”

O projeto El Negro é formado por Mumu (vocal/guitarra), Fabian Steinert (baixo) e Leandro Schirmer (bateria). A banda foi formada no início de 2012 e após 1 ano de ensaios acaba de lançar seu primeiro single/vídeoclipe “Pé no Talo”, o qual fará parte de seu primeiro disco. Em dezembro de 2012 a banda registrou ao vivo 10 músicas em 2 dias de gravação numa fábrica desativada num clima total ‘old school’, com captação do produtor holandês radicado no Brasil Marcel van der Zwam. Ainda sobre o single/clipe, a banda contou com captações adicionais no estúdio Guga Munhoz, mixagem de Ray Zimmer e masterização de Jim Diamond (ex-baixista da The Dirtbombs e produtor dos dois primeiros discos dos The White Stripes). O vídeo ficou por conta do coletivo Bluebag da Braddock Filmes e Fernando Codevilla. A banda trabalha atualmente na finalização do disco e logo estará pegando a estrada para divulgar seu trabalho.

Sou jornalista e desde 2003 escrevo sobre música, cinema, literatura e outros assuntos em diversos veículos digitais e impressos. Fundei a Movin' Up em 2008. Publiquei os livros "11 Rounds" (contos) e "Latitude 19 & Outros Hematomas" (crônicas e poemas).

Published in Entrevistas