Skip to content →

Descobertas: Mokoomba

A música africana costuma aparecer no cenário mundial, inevitavelmente, através do jazz de Kuti ou de nomes fortemente ligados à música regional. Para conhecer mais, recomendo essa enciclopédia online. 

Vez ou outra algum grupo consegue furar algumas barreiras que, apesar de tudo, sabemos que existem. O que parece ser o nome do momento é esta banda do Zimbabwe, Mokoomba. Conheci os caras através dessa participação fresquinha no “Later…With Jools Holland”, tradicional programa da BBC.

httpv://www.youtube.com/watch?v=dJC31qWjOG4

“Njoka” é o single oficial do primeiro disco, “Rising Tide”. Rotulados como “afro-fusion” – o que em tese pode englobar praticamente qualquer coisa – a banda ganhou 4 estrelas do Guardian e feito algum barulho por aí.

De fato, impressiona a performance e o alcance do vocalista, Mathias Muzaza e a excelente banda de apoio, equilibrando as tradições africanas com influências distintas, como rap, música latina e por aí afora.

Outros dois vídeos me chamaram a atenção, captados num festival na Bélgica. Confira:

httpv://www.youtube.com/watch?v=ivakk2MPw0U

httpv://www.youtube.com/watch?v=99zR29lirsg

Este ótimo review afirma:

“Mokoomba is quite simply the most impressive band Zimbabwe has produced in recent memory. Surprisingly, its members do not hail from the country’s Shona majority—like iconic bandleader/songwriters Thomas Mapfumo and Oliver Mtukudzi—or even the large Ndebele population in the south. Rather, these six musicians come from the tiny Tonga minority. The Tonga lived along the banks of the Zambezi River (bordering Zambia to the north) until most were driven to higher, and dryer, ground by flooding that created Lake Kariba. But Mokoomba, formed in 2001, do not dwell on the Tonga’s tragic past. Instead, they trumpet the energy and dynamism of their region’s best known geographic feature, the august Victoria Falls. That’s the kind of energy and confidence this band wants to project, and on Rising Tide, they succeed mightily.”

O disco está disponível na Amazon, no Itunes e em outros lugares de forma oficial por aí. Os vídeos acima ainda são praticamente desconhecidos, com menos de 400 views cada um.

Gostei bastante do que ouvi e pretendo conseguir o álbum completo em breve. Vale a pena acompanhar.

Sou jornalista e desde 2003 escrevo sobre música, cinema, literatura e outros assuntos em diversos veículos digitais e impressos. Fundei a Movin' Up em 2008. Publiquei os livros "Meu Mundo é Hoje" e "11 Rounds", de contos e "Latitude 19 & Outros Hematomas" (crônicas e poemas).

Matérias Relacionadas

Published in Descobertas Destaques