Skip to content →

Jamelão: cortejo ao mestre do samba

Um dos maiores nomes da história do samba brasileiro, Jamelão (José Bispo Clementino dos Santos), intérprete por quase 60 anos dos samba-enredo da Estação Primeira de Mangueira, o mais adorável mau-humor da MPB, foi enterrado hoje no cemitério São Francisco Xavier, na zona norte do Rio, ovacionado por dezenas de amigos e admiradores. O cantor e compositor morreu de falência múltipla dos órgãos, aos 95 anos de idade, no último sábado, 14.

Todas as reverências ao mestre do samba.

Jornalista investigativo, crítico e escritor. Publico sobre música e cultura desde 2003. Fundei a Movin' Up em 2008. Autor de 3 livros de contos, crônicas e poemas. Vencedor do Prêmio de Excelência Jornalística (2019) da Sociedade Interamericana de Imprensa na categoria “Opinião”. Finalista do V Prêmio Petrobras de Jornalismo (2018).

Published in Cena BR