Skip to content →

Nova revista e novo portal de cinema: Movie

Movie é a mais nova revista e portal de cinema do Brasil. A descrição dela, resumida, já foi feita pelo André Forastieri, “o cara”, em seu blog. Não custa reforçar.

MOVIE é uma revista sobre o cinema de todos os tempos, de todos os países, em todas as platformas, para leitores adultos e apaixonados por cinema. Portanto, trata de filmes para cinema, para TV, em DVD, Blu-Ray. É sobre criação, diversão, mercado e glamour. E trata inevitavelmente da tecnologia necessária para você tirar o máximo de sua experiência cinematográfica.

MOVIE existe de duas maneiras. Na versão impressa e na versão eletrônica.

A impressa mostra sua cara nesta sexta-feira. É um número zero, um cheirinho do que será a revista. Por isso em vez de 100 páginas, tem 36. Mas já tem entrevistas com gente como John Lasseter, Matheus Nachtergaele, Atom Egoyan e companhia bela – ou belíssima, caso de Megan Fox.

Em vez de estar à venda nas bancas, ela estará disponível de três maneiras:

a) de graça nas bancas de São Paulo e Rio, como brinde da revista EGW – Entertainment + Game World. A capa da EGW, não tem como errar, é o jogo The Beatles: Rock Band;

b) para um seleto mailing ligado à indústria cinematográfica e de home entertainment;

c) para você, agora, enquanto tivermos estoque disponível.

Basta você mandar qualquer colaboração. Pode ser um texto, um vídeo legal que você fez, uma ilustração, uma foto, qualquer coisa que tenha a ver com o mundo do cinema. Mandou, é legal, publicamos na MOVIE digital e você recebe sua revista pelo correio. Não esqueça de mandar nome completo e endereço no email.

Ah, a MOVIE digital.

Esta sexta-feira estreamos. Soft launch, como dizem os gringos, ou em português claro “ainda não está pronta para estrear mas vamo que vamo”.

A versão eletrônica de MOVIE tem duas grandes diferenças de todos os outros sites de cinema (pelo menos os que a gente conhece).

Primeiro, é o primeiro site de cinema focado em conteúdo em vídeo. Cinema é imagem em movimento. A internet agora é em banda larga. Não tem mais sentido fazer um site sobre cinema cuja maior parte do conteúdo é texto e foto.

Isso vai nos forçar a reaprender a fazer revistas, porque não basta botar um trailer qualquer lá, é preciso pensar editorialmente como transmitir a informação. Também não é televisão, porque vamos combinar vídeo, texto, foto etc. Uma mídia muito nova.

Segundo, uma mídia muito nova como essa exige muitas cabeças pensando, e por isso MOVIE é colaborativa. O site é absolutamente aberto para colaborações de todos os gêneros.

Todo o conteúdo – produzido por você, por mim, pela equipe e correspondentes e colaboradores de MOVIE, é publicado com uma licença Creative Commons. O que neste caso quer dizer que este conteúdo pode ser republicado por qualquer um em qualquer lugar da internet, contanto que dê o crédito para o autor e o veículo. Não pagamos nada pelo conteúdo da sua colaboração; não cobramos nada para este conteúdo ser reproduzido livremente na internet; e não cobramos nada, claro, para você acessar o site MOVIE.

O site entrou no ar oficialmente ontem. Corre lá! Dois convites, uma bela iniciativa. Desconfio que o Brasil não vai ficar sem uma revista de cinema decente. Já tá aqui? Aproveite pra conhecer o Homem.etc. A chamada é “Tudo Que O Homem Quer”. Por extensão, as mulheres também. Mas o conteúdo fala por si.

See you there.

Jornalista investigativo, crítico e escritor. Publico sobre música e cultura desde 2003. Fundei a Movin' Up em 2008. Autor de 3 livros de contos, crônicas e poemas. Vencedor do Prêmio de Excelência Jornalística (2019) da Sociedade Interamericana de Imprensa na categoria “Opinião”. Finalista do V Prêmio Petrobras de Jornalismo (2018).

Published in Cinema Destaques