Skip to content →

Herod Layne: criatividade no cenário post-rock

Mesmo antes de lançar seu primeiro álbum oficial, o Herod Layne, de São Paulo – SP, já se tornou um dos maiores nomes da efervescente cena post-rock brasileira. O estilo, basicamente instrumental, que evoluiu através do jazz, do progressivo, do avant-garde e até com pitadas do pop, explodiu nos Estados Unidos, onde surgiu inúmeros grupos, e começou a amealhar sucesso comercial e de público. Convenções críticas levaram a uma “linha genética” do gênero que engloba Talk Talk, Slint, Tortoise, Mogwai, Godspeed You! Black Emperor, dentre outros, algumas das influências do grupo paulista.

Através de demos lançadas na internet, vídeos caseiros e muita iniciativa própria – entrando no ciclo da nova forma de se fazer música – o Herod Layne é um bom exemplo do que acontece neste cenário paralelo da música nacional, que agora respira com vida própria e maior intensidade.

No link abaixo você confere esta interessante entrevista feita para o Whiplash, onde os integrantes Sachalf (guitarra), Elson (baixo) e Johnny (bateria) responderam com muita propriedade várias questões sobre a cena independente brasileira, sem rodeios. Uma conversa sincera com um dos nomes que vem despontando no país.

Confira a matéria!

MySpace

Jornalista investigativo, crítico e escritor. Publico sobre música e cultura desde 2003. Fundei a Movin' Up em 2008. Autor de 3 livros de contos, crônicas e poemas. Vencedor do Prêmio de Excelência Jornalística (2019) da Sociedade Interamericana de Imprensa na categoria “Opinião”. Finalista do V Prêmio Petrobras de Jornalismo (2018).

Published in Cena BR Entrevistas