Skip to content →

Dirty Projectors – Bitte Orca

O Dirty Projectors é escorado por uma série de boas referências. Afinal, difícil imaginar que uma banda influenciada por Talking Heads, Fela Kuti, Talk Talk e Black Flag (segundo o AllMusic e no caso do BF chegaram a gravar um disco inteiro de versões deles, como lembrou o leitor abaixo) seja ruim. Pra completar, Dave Allen, ex-baixista do Gang Of Four (uma das bandas mais importantes de todos os tempos) cravou “Bitte Orca” como um dos melhores álbuns de 2009.

A proposta é interessante: low-fi e indie rock repleto do caldeirão aí acima e calcado no contraste de vocais masculinos e femininos sob melodias não convencionais e arranjos igualmente fora do padrão da música pop.

httpv://www.youtube.com/watch?v=YMPF6lpM0XM

Remade Horizon, por exemplo. Tem tudo isso mas falta algo. Boa fórmula não garante boa música. No geral, “Bitte Orca” é isso: premissa válida e atraente que esbarra em ideias mal executadas e vocais repetitivos, cheios de “ahhh ahhh”, “ooo ieieee”, etc. Comprove em Fluorescent Half Dome.

Saídos do Brooklyn, o maior celeiro de grupos “diferenciados” de NY (listados aqui na Movin há pouco) a banda tem algum futuro,  fez show no Brasil recentemente (e podem ser melhores ao vivo), mas não foi desta vez.

Jornalista investigativo, crítico e escritor. Publico sobre música e cultura desde 2003. Fundei a Movin' Up em 2008. Autor de 3 livros de contos, crônicas e poemas. Vencedor do Prêmio de Excelência Jornalística (2019) da Sociedade Interamericana de Imprensa na categoria “Opinião”. Finalista do V Prêmio Petrobras de Jornalismo (2018).

Published in Destaques Reviews de Cds