Skip to content →

Melhores de 2012: brasileiros

Não foi um ano espetacular tampouco fraco. Entre uma surpresa e outra, os melhores discos do ano tem pelo menos dois veteraníssimos (Caetano Veloso, fazendo o melhor disco com a banda Cê e Tom Zé) e gente que já está aí há um bom tempo (Siba, Curumin). No topo, Rodrigo Campos e o trio de Juçara Marçal, Thiago França e Kiko Dinucci, que sem dúvida fizeram os dois discos mais interessantes do ano, trazem a influência direta da Bahia, do sincretismo, da melhor tradição burilada num conceito contemporâneo e, porque não, ousado. Sobrou também um bocado de discos decepcionantes, que listo lá embaixo. É isto.

Top 7

juçara marçal, thiago frança & kiko dinucci – metal metal

rodrigo campos – bahia fantástica

caetano veloso – abraçaço

orquestra contemporânea de olinda – pra ficar

siba – avante

sobre a máquina – sobre a máquina

tom zé – tropicália lixo lógico

menção honrosa

curumin – arrocha

melhor funk

decepções

otto – the moon 1111

Esse é o Otto que conhecemos: o mesmo cara capaz de lançar um dos melhores discos da última década (certa manhã…), produziu esse the moon 1111, alardeado terrivelmente durante toda a sua produção e sem entregar nada do que prometeu. É apenas Otto se perdendo nos seus vícios musicais conhecidos, com uma fase abaixo da média.

hurtmold – mils crianças

Recém lançado e bem aguardado desde o excelente último disco, auto-intitulado, é outro álbum que peca pelos excessos e pelos maneirismos.

tulipa ruiz – tudo tanto

Se alguém ainda tem paciência para essa afetação “paulista da augusta”, o tempo todo tentando soar extremamente “cool”, “despojado” e “bacana”, etc, não sou eu. Praticamente impossível de ouvir, “tudo tanto” expõe todas as muletas de tulipa e seus truques vocais insuportáveis.

melhor show

marcelo jeneci – brasília

melhor filme

o som ao redor – kléber mendonça filho

treta do ano

emicida: a prisão e a histeria

viagem do ano

bônus do bem

Sou jornalista e desde 2003 escrevo sobre música, cinema, literatura e outros assuntos em diversos veículos digitais e impressos. Fundei a Movin' Up em 2008. Publiquei os livros "Meu Mundo é Hoje" e "11 Rounds", de contos e "Latitude 19 & Outros Hematomas" (crônicas e poemas).

Matérias Relacionadas

Published in Melhores do Ano