Melhores de 2011

rsz_cunninlynguists

Assim como em 2010, ouvi muitos discos no ano passado – você pode conferir uma lista deles aqui com suas respectivas classificações. Entre veteranos e bandas “novas” – surgidas nos últimos 5 anos – minha seleção final dos 10 discos acabou privilegiando grupos mais recentes. Apenas um indicativo de que existe sempre ótima boa música feita no mundo, sem nenhuma necessidade de ficarmos reféns do passado. E já não tenho a mínima paciência para discutir com eternos saudosistas – sejam eles de 50 ou (risos) 20 anos.

Abaixo, compilo meus votos completos para os melhores do ano. Anteriormente, Ricardo Seelig publicou minha lista de discos internacionais na Collector’s Room  e também enviei votos para a apuração do Scream & Yell, que acabou de sair, na maior e mais relevante pesquisa de melhores do ano do Brasil.

MELHORES DISCOS INTERNACIONAIS

CunninLynguists - Oneirology

Longe de alguns nomes super badalados por aí, competentes mais do mesmo, o CunninLynguists produziu, disparado, o melhor e mais inteligente (musical, lírica e em todos os pontos que você quiser) disco de hip-hop do ano.

Girls - Father, Son, Holy Ghost

Belíssimo álbum, grata surpresa que nunca tinha chamado atenção com as investidas anteriores. Destaque para “Vomit”, uma das canções de 2011.

Mastodon - The Hunter

Eles nunca falham. The Hunter é bem mais “acessível” que o fantástico anterior Crack the Skye, mas não deixa de ser boa peça na discografia irrepreensível do Mastodon.

TV on the Radio - Nine Types of Light

Outra discografia infalível e uma das mais interessantes da última década. Nine Types of Light acabou por marcar a despedida do baixista Gerard Smith, vítima de câncer. Como sempre, um punhado de grandes canções pop, de um dos melhores grupos da sua geração.

Samsara Blues Experiment - Revelation & Mystery

Descobri esses alemães navegando pelo MySpace em 2010, na época que o site ainda servia para alguma coisa. O primeiro disco era bom, apresentando a curiosa mistura de stoner rock com influências orientais, no som e na “filosofia” dos malucos.Revelation & Mystery é um baita disco, com uma produção bem melhor – embora ainda possa melhorar – e que joga um pouco de ar fresco num estilo tão – naturalmente – repetitivo quanto o stoner.

Devin Townsend - Deconstruction

Sendo sincero, eu nunca dei muita bola para a máquina Devin Townsend: só em 2011 o cara lançou três discos. Erro grosseiro. Deconstruction é a melhor obra de prog metal do ano, que teve ótimos concorrentes: Neal Morse, Steve Wilson e outras bandas iniciantes – Leprous, Believe, Lunar Dunes – que mostram potencial para evoluir.

Machine Head - Unto the Locust

Abaixo de The Blackening, um clássico instantâneo que colocou o Machine Head vários níveis acima do que já tinha feito. Mas uma excelente “continuação” para o anterior, solidificando sua presença na nata do metal mundial.

The Kills - Blood Pressures

Um apanhado de ótimas composições da dupla, que mesclam várias vertentes do pop.

My Morning Jacket - Circuital

Sempre gostei bastante do My Morning Jacket, ainda pouco conhecido por aqui. Circuital talvez seja o disco mais ambicioso da sua discografia. E acerta em cheio.

Graveyard - Hisingen Blues

A Suécia já tem um vasto histórico de bandas extremamente competentes em emular o rock dos anos sessenta e setenta. Nessa onda revival, em que entram Rival Sons e Radio Moscow, outros ótimos discos do ano, pra citar só dois, o Graveyard conseguiu fazer o melhor deles.

MELHORES DISCOS NACIONAIS

 

Nuda – Amarénenhuma

Finalmente a estreia em disco completo dos recifenses. Texto sobre o disco aqui.

Academia da Berlinda – Olindance

Agregado de músicos experientes de Recife, a melhor mistura latina/brasileira a aparecer por aqui. E um show incrível.

Mundo Livre S/A – As Novas Lendas da Etnia Toshi Babaa

 Demorou bastante, mas o novo disco de estúdio do Mundo Livre S/A é outra bela peça na discografia essencial da banda.

Wado – Samba 808

Com uma proposta totalmente diferente de Atlântico Negro, Wado segue pavimentando uma carreira única, variada, sempre com ótimas composições, dessa vez com diversos convidados como Marcelo Camelo, Fábio Góes, Lirinha e outros.

Fabio Góes – O Destino Vestido de Noiva

 No segundo disco, Fabio Góes mostra porque é um dos melhores compositores dessa geração.

Kassin – Sonhando Devagar

É perfeitamente compreensível entender quem não suporta o Kassin. Há vários motivos para nos afastar da sua música – a voz, a pretensão, etc – mas quem se deixa contaminar encontra uma sonoridade própria digna de reconhecimento. Não é do nível de um “Futurismo”, um dos melhores discos da década passada, mas é muito bom.

ruído/mm – Introdução à Cortina do Sótão

São três discos instrumentais na minha lista e cada um bem diferente um do outro. O ruído/mm é o mais introspectivo e sublime deles.

Bixiga 70 – Bixiga 70

Finalmente alguma banda brasileira com alegadas influências de “afrobeat” produz algo decente. E ótimo, no caso deles.

Constantina – Haveno

Se dá pra rotular, o Constantina carrega o melhor “post-rock tradicional” do Brasil na veia. Como de costume, belo disco.

Los Porongas – O Segundo Depois do Silêncio 

Melhor álbum de rock independente brasileiro de 2011, fácil.

MELHOR MÚSICA NACIONAL

 Kassin – Calça de Ginástica

Fábio Góes – A Rua

 

Mundo Livre S/A – Se Eu Tivesse Fé / Fucking Shit

 

Avassaladores – Sou Foda

Michel Teló – Ai Se Eu Te Pego

 

MELHOR MÚSICA INTERNACIONAL

 Girls – Vomit

 

Lana Del Rey – Video Games

 

Beastie Boys – Make Some Noise

The Rapture – How Deep Is Your Love?

 

Tom Waits – Bad As Me

 MELHOR SHOW NACIONAL

Cidadão Instigado (Conexão Vivo / Belo Horizonte)

 Academia da Berlinda (Recife)

 Marcelo Jeneci (Belo Horizonte)

Lucas Santtana (Brasília)

Di Melo (Belo Horizonte)

MELHOR SHOW INTERNACIONAL

 Ozzy Osbourne (BH)

 Tears For Fears (BH)

Steel Pulse (São Paulo)

Dean & Britta [Galaxie 500] (São Paulo)

MELHORES CLIPS

 MELHOR FILME INTERNACIONAL

A Árvore da Vida (Terrence Malick)

 O Vencedor (David O. Russell)

 Bravura Indômita (Irmãos Coen)

O Discurso do Rei (Tom Hooper)

Planeta dos Macacos: A Origem (Rupert Wyatt)

MELHOR SITE 

Revista Interlúdio

New Album Releases

Scream & Yell

Jornalista. Desde 2003, escreve para dezenas de sites e revistas sobre música, cinema, literatura, economia e outros assuntos. É assessor de imprensa e desenvolveu projetos para organizações públicas e privadas, incluindo Tesouro Nacional, CNTE, CGDC, HSM Management, AES Brasil, FIEMG, Mundo FIAT, FSB Comunicações, Votorantim Metais, entre outros. Assina também o blog Crimideia e o tumblr Lobo da Estepe. Fundou a Movin' Up em 2008.

Tags: ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Protected by WP Anti Spam